Papa

Papa Francisco: O amor de Cristo revelado na cruz é como um GPS espiritual

ACI Digital › 29/11/2017

Durante a Missa celebrada no Kyaikkasan Ground, na cidade de Yangun, em Mianmar, o Papa Francisco afirmou que o amor de Cristo revelado na cruz “é como um GPS espiritual”.

Diante de aproximadamente 150 mil fiéis presentes na celebração realizada na manhã de hoje (29/11), a partir das 8h30 (hora local), o Santo Padre refletiu sobre a sabedoria do Senhor, e como perante o ódio e a violência, ele sempre respondeu com misericórdia e amor.

Ao terminar a Missa e em suas palavras de agradecimento pela presença do Papa em Mianmar, o Arcebispo de Yangun, Cardeal Charles Maung Bo, disse que “esta é como a experiência do Monte Tabor. Os católicos simples têm uma experiência impressionante”.

“Apenas um ano atrás, o pensamento deste pequeno rebanho de partir o pão com o Papa Francisco era só um sonho. Somos um pequeno rebanho, somos como Zaqueu. Entre as nações, não podemos ver o nosso pastor. Como Zaqueu, se somos chamados, descemos porque queremos ir à tua casa”.

“Santo Padre Francisco: Um bom pastor busca os pequenos e os marginalizados. Você pronunciou a palavra e partiu o pão”, disse o Cardeal.

O Purpurado também disse que “este dia permanecerá no coração das pessoas que estão aqui. Nosso querido Santo Padre, todos os católicos te cumprimentam aqui com um coração generoso”.

“Um milagre aconteceu hoje. Todos voltamos como um milagre de Deus. Obrigado e esse pequeno rebanho reza por você”.

“Muito obrigado, obrigado por tudo”, concluiu o Cardeal falando em espanhol.

A homilia

A “mensagem de perdão e misericórdia” de Cristo, disse o Pontífice na sua homilia em italiano, traduzida ao idioma local dos participantes, “obedece a uma lógica que nem todos querem compreender e que encontra obstáculos”.

“Contudo, o seu amor é definitivamente inabalável. É como um GPS espiritual que nos guia infalivelmente rumo à vida íntima de Deus e ao coração do nosso próximo”, afirmou durante a Missa celebrada em inglês, em latim e em algumas línguas locais.

Além disso, o Pontífice disse que “o intérprete definitivo dos mistérios de Deus é Jesus. Ele é a sabedoria de Deus pessoalmente. Jesus não ensinou a sua sabedoria com longos discursos ou por meio de grandes demonstrações de poder político ou terreno, mas com a oferta da sua vida na cruz”. “Às vezes, podemos cair na armadilha de confiar na nossa própria sabedoria, mas na verdade podemos nos desorientar facilmente. Nesses momentos, devemos recordar que temos diante de nós uma bússola segura: o Senhor crucificado”.

Na cruz, o Santo Padre continuou: “encontramos a sabedoria que pode guiar nossas vidas com a luz que vem de Deus. Da cruz vem também a cura. Na cruz, Jesus ofereceu as suas feridas ao Pai por nós, as feridas que nos curaram. Para que sempre possamos ter a sabedoria de encontrar nas feridas de Cristo a fonte de toda a cura”.

Por ACI Digital

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!