Vaticano

Papa Francisco faz um balanço de sua viagem ao Chile e Peru: “Tudo correu bem”

ACI Digital › 24/01/2018

Na Audiência Geral desta quarta-feira, 24 de janeiro, na praça de São Pedro, o Papa Francisco realizou um breve balanço de sua recente viagem apostólica ao Chile e ao Peru: “Agradeço a Deus porque tudo correu bem”.

O Santo Padre sublinhou que durante sua visita “pude encontrar o povo de Deus em caminho naquelas terras e encorajar o desenvolvimento social destes países”.

Chile

De sua viagem ao Chile, destacou seu encontro com vítimas de abusos sexuais por parte do clero, o encontro com membros do povo Mapuche, o encontro com mulheres presas e o encontro com membros da igreja local.

“Minha chegada ao Chile foi precedida por diferentes manifestações de protesto por diversos motivos”, assinalou. “Isso tornou ainda mais atual e vivo o lema da minha visita: ‘Dou-vos a minha paz’. São palavras que Jesus dirige aos discípulos, que repetimos hoje na Missa: o dom da paz, que só Jesus morto e ressuscitado pode dar a quem se confia a Ele”.

Francisco ressaltou seu apoio à democracia chilena. “No encontro com as autoridades políticas e civis do país, encorajei o caminho da democracia chilena como espaço de encontro solidário capaz de incluir a diversidade. Para esse desafio, indiquei como método o caminho da escuta: em particular a escuta dos pobres, dos jovens, dos idosos e dos imigrantes e também a escuta da terra”.

Um momento especial destacada pelo Pontífice foi a visita a uma prisão feminina em Santiago. “Em seus rostos, vi uma grande esperança. Incentivei-as e exigi que avancem no caminho da reinserção”.

Outro momento de especial importância foi o encontro com os membros da Igreja no Chile. “Com os sacerdotes e os consagrados, e com os Bispos do Chile, vivi dois encontros muito intensos, que se tornaram ainda mais fecundos pelo sofrimento compartilhado por algumas feridas que afligem a Igreja naquele país”.

“Em particular, confirmei os meus irmãos na rejeição de qualquer pacto com os abusos sexuais contra menores, e ao mesmo tempo na confiança em Deus, que por meio desta dura prova purifica e renova os seus ministros”.

Por último, recordou a Missa “em Araucanía, terra onde habitaram os índios Mapuches, que transformou em alegria os dramas e os cansaços deste povo, lançando um apelo por uma paz que seja harmonia das diversidades e pela rejeição de toda violência”.

Peru

No Peru, “o lema da visita era ‘Unidos pela esperança’. Unidos não em uma estéril uniformidade, mas em toda a riqueza das diferenças que herdamos da história e da cultura. Testemunhei isso emblematicamente o encontro com os povos da Amazônia peruana que deu também inicia ao itinerário do Sínodo Panamazônico convocado para outubro de 2019”.

“Falando com as autoridades políticas e civis do Peru, apreciei o patrimônio ambiental, cultural e espiritual desse país, e coloquei em foco as duas realidades que o ameaçam mais gravemente: a degradação ecológico-social e a corrupção. Ressaltei que ninguém está isento da responsabilidade ante essas duas pragas e que o empenho por combatê-las compromete todos”.

Finalmente, o Papa empregou uma frase de Jesus para resumir a mensagem que deixou em sua viagem ao Chile e ao Peru: “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

Por ACI Digital

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!