Paróquias

Ituanos celebram 107 anos da morte de Padre Bento Dias Pacheco

Católico Digital › 06/03/2018

Na manhã desta terça-feira (06/03), fiéis se reuniram na Paróquia Senhor do Horto e São Lázaro, em Itu (SP), para participar da Santa Missa em sufrágio aos 107 anos de falecimento do Servo de Deus Padre Bento Dias Pacheco.

A missa foi presidida pelo pároco, Pe. Gabriel Vital, que celebrará também, no período da noite, outra missa em intenção da alma de Padre Bento, às 19h30, na Comunidade São Francisco de Assis, que fica localizada à Rua Anésio Bernardes, s/n, na Vila Progresso, em Itu (SP).

Durante o dia, a Paróquia Senhor do Horto e São Lázaro estará aberta para visitação ao túmulo do Servo de Deus, que encontra-se no interior da igreja matriz.

Padre Bento Dias Pacheco

O Servo de Deus Padre Bento Dias Pacheco nasceu em 17 de setembro de 1819, na Fazenda da Ponte, situada na comarca de Itu (SP). Por conta da abundância de recursos financeiros, a família incentivava-o aos estudos, desejando que se tornasse doutor. Bento Dias Pacheco, entretanto, optou pelo sacerdócio, ordenando-se padre em 1840.

A sua maneira de tratar os escravos da região despertou a atenção das autoridades da comarca, que lhe convidaram para assumir o cargo de capelão do Hospital dos Lázaros. O convite foi formulado duas vezes, e por duas vezes Padre Bento recusou a distinção, por conta do medo e do preconceito que existia à época em relação aos portadores da hanseníase.

Contudo, em 1869, Padre Bento decidiu se dedicar integralmente aos portadores do mal de Hansen, operando uma transformação profunda em sua vida. Vendeu todos os seus bens e distribuiu o dinheiro obtido aos pobres da região. Despediu-se de parentes e amigos, e passou a morar na Chácara da Piedade, em Itu (SP), local em que eram segregados os portadores da hanseníase, vítimas tanto da gravidade da moléstia quanto do radical preconceito e repulsa da sociedade.

Por 42 anos, Padre Bento dedicou-se a cuidar desses doentes dia e noite, amparando-os material e espiritualmente, sem que desenvolvesse a doença.

O trabalho incessante de Padre Bento em prol desses necessitados perdurou, sem interrupções, até o seu falecimento, em 6 de março de 1911, na mesma chácara em que morou por quarenta e dois anos. Hoje, seu túmulo encontra-se no interior da igreja matriz da Paróquia Senhor do Horto e São Lázaro, no bairro que leva o seu nome.

Saiba mais

Conheça mais sobre a vida e obra do Servo de Deus Padre Bento Dias Pacheco: clique aqui.

Durante o dia, a Paróquia Senhor do Horto e São Lázaro estará aberta para visitação ao túmulo do Servo de Deus, que encontra-se no interior da igreja matriz.

Colaboração: Maria Adriana Alves Freire (Pascom Paróquia Senhor do Horto e São Lázaro)

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!