Diocese de Jundiaí

Irmãs de São José celebram 160 anos de presença em Itu

Diocese de Jundiaí › 04/10/2018

“Na Unidade, abraçar a Missão, ousando fazer novas todas as coisas.” (Irmãs de São José de Chambéry no Brasil)

No próximo sábado (06/10), as Irmãs de São José de Chambéry comemoram 160 anos da chegada a Itu (SP).

Para celebrar a data, uma programação comemorativa foi preparada pela congregação religiosa.

Confira abaixo:

06/10 (Sábado)

9h: Concentração para Carreata (em frente à Igreja Nossa Senhora do Patrocínio), seguindo pela Rua do Patrocínio, Rua Padre Bartolomeu Tadei, Rua dos Andradas, Praça Regente Feijó, retornando para a Igreja Nossa Senhora do Patrocínio.

10h: Missa Solene com Padre Antonio Ferreira da Silva (Padre Ton), com participação do Grupo da Melhor Idade.

Após a Missa, haverá quermesse com barracas de pastel, churrasco, pizza e bebidas em prol do Centro Promocional Madre Teodora.

A Igreja do Patrocínio está localizada à Rua do Patrocínio, nº 762, no Centro, em Itu (SP).

Mais informações pelo telefone (11) 4013-7040.

Um pouco da História

A Congregação das Irmãs de São José remonta aos meados do século XVII, na cidade de Le Puy-en-Velay, França.

Havia muita ignorância religiosa; as famílias e aldeias viviam divididas pelo ódio e pela violência, os hospitais desorganizados e os asilos fechados entregavam à rua uma multidão de crianças, velhos, doentes, inválidos e famintos. Pobres invadiam povoados e grandes centros. Era uma situação calamitosa e devastadora, exigindo solução para tantos males, tanta miséria e fome.

Diante dessa realidade, pessoas corajosas, como São Francisco de Sales e São Vicente de Paulo tentaram dar respostas, motivando pessoas para o serviço da caridade. Em meio a toda essa realidade de sofrimento, surge um Jesuíta missionário, jovem, dinâmico que, guiado pelo Espírito de Deus, trouxe sua proposta: “O Pequeno Projeto”. Foi na contemplação dos mistérios da Eucaristia e da Encarnação do Verbo que Padre Jean Pierre Médaille recebeu a feliz inspiração.

O Projeto foi se solidificando e o grupo inicial, reunindo outros grupos, se transformou em comunidade religiosa de vida ativa-contemplativa, contrariando o tipo monástico de vida religiosa da época.

Com a multiplicação das Comunidades, tornou-se difícil ocultar por mais tempo o Pequeno Projeto, modelado na Eucaristia, que irrompera vigoroso e convidativo nas primeiras comunidades da zona rural de Le-Puy.

Por Diocese de Jundiaí

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!