Paróquias

Festa em louvor à São Roque ocorre de 13 a 19 de agosto em Itu

Católico Digital › 02/08/2018

A Comunidade São Roque, pertencente a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, celebra de 13 a 19 de agosto as festividades em louvor ao seu padroeiro, em Itu (SP).

A programação religiosa conta com tríduo preparatório, com missas nos dias 13, 14 e 15 de agosto, às 20h. No domingo, dia 19 de agosto, a missa festiva será às 17h30, seguida de procissão luminosa.

Já a comemoração social da festa tem início no dia 11 de agosto, com o show de prêmios, às 19h30, e quermesse nos dias 12, 18 e 19 de agosto, com show sertanejo.

A Comunidade São Roque está localizada à Avenida Emílio Felix Tortosa, s/n, Lote 18, Quadra 16, no Parque Residencial Potiguara, em Itu (SP).

Mais informações pelo telefone (11) 4022-0197 / 2429-8790.

São Roque

Roque nasceu no ano de 1295, na França, em uma família rica, da nobreza da região. Ficou órfão na adolescência e vendeu toda a herança, distribuindo o que arrecadou entre os pobres. Depois disto, viveu como peregrino andante. Percorreu a França com destino a Roma.

No caminho, Roque deparou com regiões infestadas pela chamada peste negra. Era comum, ver à beira das estradas, pequenos povoados só de doentes que foram isolados do convívio das cidades, para evitar o contágio do restante da população ainda sã. Enxergando nas pobres criaturas o verdadeiro rosto de Cristo, Roque se atirou de corpo e alma na missão de tratá-los.

Seu zelo pelos doentes era tanto que ele descuidou-se de si próprio. Certo dia percebeu uma ferida na perna e viu que fora contaminado pela peste. Assim, decidiu se refugiar sozinho em um bosque, onde foi amparado por Deus.

Roque foi encontrado por um cão. Este animal passou a levar-lhe algum alimento todos os dias, até que seu dono, curioso, um dia o seguiu. Comovido, constatou que era seu cão que socorria o pobre doente. Este homem auxiliou Roque na sua recuperação.

Já com a saúde em dia, Roque voltou para sua cidade, mas foi preso, considerado como um espião. No cárcere continuou praticando a caridade e pregando a palavra de Cristo, convertendo muitos prisioneiros e aliviando suas aflições, até morrer.

Hoje as relíquias de São Roque são veneradas na belíssima basílica dedicada a ele em Veneza, Itália, sendo considerado o Santo protetor contra as pestes.

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!