Paróquias

Festa de São José Operário ocorre de 22 de abril a 1º de maio em Salto

Católico Digital › 24/04/2019

A Comunidade São José Operário, pertencente a Paróquia São Benedito, celebra de 22 de abril a 1º de maio as festividades em louvor ao seu padroeiro, em Salto (SP).

Este ano, a Comunidade comemora também 40 anos de atividades desde a sua instalação.

A programação religiosa conta com celebrações nas casas dos fiéis da comunidade, de 22 a 27 de abril, às 19h30, e tríduo festivo, entre os dias 28 e 30 de abril, na Igreja São José Operário. A Missa solene com procissão ocorre no dia 1º de maio, às 9h, também na sede da Comunidade.

Já a comemoração social da festa, acontece no dia 11 de maio, às 19h, no Espaço Missionário Festivo São Benedito, com o tradicional show de prêmios e serviço de lanchonete.

Confira a programação completa:

Celebrações nas Casas

22 a 27/04
19h30: Celebrações nas casas dos fiéis da comunidade

Tríduo e Solenidade

28/04 (domingo) – 1º Dia do Tríduo 
9h: Missa, presidida pelo Pe. José Luiz Nascibem (vigário paroquial), na Igreja São José Operário

29/04 (2ª feira) – 2º Dia do Tríduo
19h30: Celebração da Palavra, presidida pelo Diácono Milton de Almeida Trentin, da Paróquia N. S. Aparecida, de Salto (SP)

30/04 (3ª feira) – 3º Dia do Tríduo
19h30: Celebração da Palavra, presidida pelo Diácono Vandelino Sampaio Monteiro, da Paróquia N. S. Monte Serrat, de Salto (SP)

01/05 (4ª feira) – Dia de São José Operário 
9h: Missa Solene e Procissão, presidida pelo Pe. Marcílio Gragefe (pároco), na Igreja São José Operário

Festa Social

11/05 (sábado)
19h: Show de prêmios e serviço de lanchonete

A Comunidade São José Operário está localizada à Rua Paul Harris, nº 272, no Jardim Maria José, em Salto (SP). Já o Espaço Missionário Festivo São Benedito fica na Rua General Glicério, nº 589, na Vila Nova, em Salto (SP).

Mais informações pelo telefone (11) 4029-4707 ou 4029-2102.

São José Operário, protetor e modelo de todos os trabalhadores

A Igreja, providencialmente, nesta data civil marcada, muitas vezes, por conflitos e revoltas sociais, cristianizou esta festa, isso na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: “Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!” O Papa, em 1955, deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré.

O santíssimo São José, protetor da Igreja Universal, assumiu este compromisso de não deixar que nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, autônomo ou não, mulher ou homem – esqueça-se de que ao seu lado estão Jesus e Maria. A Igreja, nesta festa do trabalho, autorizada pelo Papa Pio XII, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer obras produzidas pelo homem: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.”

São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa… O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!