Paróquias

Comunidade celebra Santa Elizabeth de 4 a 17 de novembro

Católico Digital › 09/11/2017

A comunidade Santa Elizabeth, pertencente a Paróquia Cristo Rei, em Salto (SP), celebra de 4 a 17 de novembro as festividades em louvor a sua padroeira.

A programação religiosa conta com tríduo preparatório entre os dias 8 e 10 de novembro, às 19h30, e no domingo, dia 11, às 18h, missa solene, seguida de procissão. Também no dia 17 de novembro, dia litúrgico de Santa Elizabeth, haverá missa em louvor à padroeira, presidida pelo pároco, Padre Enéas de Camargo Bête.

Já a comemoração social da festa, acontece no dia 4 de novembro, após a celebração das 18h, e contará com serviço completo de lanchonete com venda de pastel, cuscuz, cachorro quente, lanche de pernil, churrasco, doces, além do tradicional show de prêmios.

Confira a programação completa:

4 de novembro (sábado)
18h: Celebração
19h: Quermesse

8 de novembro (4ª feira)
19h30: Celebração (Ministro Osmair de Siervo)

9 de novembro (5ª feira)
19h30: Missa (Padre Adriano Francisco da Silva, IVE)

10 de novembro (6ª feira)
19h30: Celebração (Diácono Joaquim Luiz de Arruda)

11 de novembro (sábado)
18h: Missa e Procissão (Padre Enéas de Camargo Bête)

17 de novembro (6ª feira) – Dia de Santa Elizabeth
19h30: Missa (Padre Enéas de Camargo Bête)

A Comunidade Santa Elizabeth está localizada à Rua África, nº 246, no Jardim Elizabeth, em Salto (SP).

Santa Elizabeth

Isabel da Hungria era princesa, foi rainha e se fez santa. Nasceu no ano de 1207, e desde o nascimento já foi prometida em casamento para o príncipe Luís, da Turíngia. Cresceu e foi educada junto com o marido.

O jovem príncipe Luís amava verdadeiramente Isabel, que se tornava cada dia mais bonita, amável e modesta. Luís admirava a noiva, amável nas palavras e atitudes, que vivia em orações e era generosa em caridade com pobres e doentes.

A mãe de Luís, não gostava da devoção da sua futura nora, assim tentou convencer o filho de desistir do casamento. Mas Luís foi categórico dizendo preferir abdicar do trono a desistir de Isabel. Isabel se tornou rainha aos catorze anos de idade. Ela foi a única soberana que se recusou a usar a coroa, símbolo da realeza, durante a cerimônia realizada na Igreja. Alegou que diante do nosso Rei coroado de espinhos, não poderia usar uma coroa tão preciosa.

Foi um casamento feliz. Luís nunca colocou obstáculos à vida de oração, penitência e caridade da rainha. Depois de seis anos a rainha Isabel ficou viúva, com três filhos pequenos. O cunhado de Isabel, para assumir o poder, a expulsou do palácio junto com os três reais herdeiros ainda crianças.

Isabel ingressou então na Ordem Terceira de São Francisco e se dedicou à vida de religião e à assistência aos leprosos no hospital que ela própria havia construído. Mas graças à ajuda dos amigos de seu esposo Isabel voltou ao trono.

Isabel da Hungria faleceu no dia 17 de novembro de 1231, com apenas vinte e quatro anos de idade, sendo canonizada quatro anos depois.

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!