Virtudes e Valores

Com que disposições devemos comungar?

Prof. Felipe Aquino › 10/04/2019

São necessárias disposições interiores (as mais importantes) e exteriores, sinais do respeito devido a este Sacramento.

Disposições interiores:

Estar em estado de graça, isto é, com a consciência de não se ter nenhum pecado mortal na alma. Se alguém sabe que está em pecado mortal deve, antes de aproximar-se da Sagrada Comunhão, receber a absolvição no Sacramento de Reconciliação. É importante e oportuno confessar-se, de quando em quando (em média, pelo menos uma vez por mês, e na pior das hipóteses ao menos uma vez por ano), mesmo quando se tem apenas pecados veniais, para eliminar o véu de névoa de pó, de claro-escuro que o pecado venial traz consigo, atenuando desse modo a esplêndida beleza e a maravilhosa riqueza da nossa relação filial com Deus.

Disposições exteriores:

Espírito de recolhimento e de oração, para ajudar a participação interior durante a Santa Missa, especialmente em certos momentos (tempos de silêncio, oração pessoal depois da Comunhão);

Modo digno e comunitário ao aclamar ou pronunciar em coro as partes comuns da Santa Missa;

Atitude do corpo (gesto e vestuário dignos e decorosos, tom de voz adequado, todo o nosso comportamento) como sinal de respeito e de fé para com Cristo que se recebe na Santa Comunhão;

Observância do jejum prévio de ao menos uma hora.

(Retirado do livro: “A Eucaristia, Pão de Vida Eterna”. Raffaello Martinelli. Ed. Cléofas)

Por Prof. Felipe Aquino

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!