Entrevistas

O Coração da Roma Brasileira

Católico Digital › 31/01/2019

Ao lado do marco zero de fundação da cidade de Itu (SP) e anexo à Igreja do Bom Jesus vive o Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus. Inaugurado em 1904, dele difundiu-se para todo o Brasil a devoção ao Sagrado Coração de Jesus por meio do trabalho missionário do jesuíta Padre Bartolomeu Taddei, que em 1871 fundou o Apostolado da Oração em Itu e o propagou por inúmeras cidades do país.

“O Santuário substituiu um altar que existia na Igreja do Bom Jesus dedicado ao Sagrado Coração. Esse altar antigo era o centro do Apostolado da Oração no Brasil. O Padre Bartolomeu Taddei então disse: não podemos ficar com um altar só, nós precisamos de uma capela, de um espaço maior para acolher os peregrinos”, explica o historiador Luís Roberto de Francisco.

Segundo ele, o Santuário foi a primeira capela construída e dedicada ao Sagrado Coração de Jesus com vistas a ser um santuário, um centro de peregrinação que atrai fiéis de todo o país e incentiva os católicos a testemunhar sua fé e fomentar também a igreja doméstica.

Entre 2015 e 2016, o Santuário Nacional acolheu em seu interior a Abertura da Porta Santa durante o Ano da Misericórdia, recebendo a visita de mais de 12 mil peregrinos. “Em novembro de 2018, o Santuário recebeu 1.700 fiéis em romaria durante a peregrinação anual do Apostolado da Oração, organizada pelo Pe. Eliomar Ribeiro, SJ, Diretor Nacional do Apostolado da Oração”, comenta o historiador.

Atualmente, calcula-se entre 2 a 3 milhões de membros do Apostolado da Oração no Brasil, segundo o Pe. Eliomar. Há grupos do Apostolado da Oração em todas as 276 dioceses do país e no mundo já são mais de 36 milhões de membros em 98 países.

No início do pontificado do Papa Francisco, o Apostolado da Oração foi transformado em uma obra pontifícia e passou a se chamar Rede Mundial de Orações, cuja missão é rezar e viver os desafios da humanidade e da missão da Igreja que preocupam o Santo Padre, expressos nas suas intenções mensais.

Como frutos da missão do Padre Bartolomeu Taddei nasceram também do Santuário em Itu para o Brasil os Bilhetes Mensais e a revista O Mensageiro do Coração de Jesus, que, até hoje, são meios de evangelização para muitas pessoas.

Durante o 2º Congresso Nacional do Apostolado de Oração, ocorrido em setembro de 2018, em Itaici (Indaiatuba/SP), um abaixo-assinado foi feito solicitando a abertura da causa de Beatificação do Padre Bartolomeu Taddei, o qual será encaminhado à Diocese de Jundiaí, comenta o historiador Luís Roberto de Francisco.

Além da importância histórica e espiritual, o Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus possui também grande relevância artística. “O projeto arquitetônico é do francês Louis Amirat e traz uma feição romana ao Santuário, como se interiorizasse a Igreja Romana aqui, além de adaptar na arquitetura alguns elementos brasileiros, como, por exemplo, nas colunas os ramos de café. Os formatos artísticos do Santuário foram inspirados na Igreja de Sant’Andrea della Valle, em Roma, uma igreja neorrenascentista. A decoração coube a outro europeu, Carlo de Servi, que pintou o conjunto do altar e a cúpula do santuário”, explica o historiador.

Vida no Santuário

De acordo com o auxiliar administrativo da Igreja do Bom Jesus, Diácono Francisco Carlos de Moraes, diversas atividades ocorrem no santuário durante a semana: Apostolado da Oração (toda 1ª sexta-feira do mês, com Adoração ao Santíssimo Sacramento às 16h45 e missa às 18h; e reunião mensal no 1º domingo do mês, às 8h, seguida da missa votiva, às 9h), Grupo de Oração (toda terça-feira, às 19h30), Terço dos Homens (toda quinta-feira, às 20h), Terço da Misericórdia (toda sexta-feira, às 15h), Grupo de Senhoras que rezam à N. S. Fátima (todo dia 13 do mês), Grupo de Mulheres que rezam ao Sagrado Coração de Maria (todo 1º sábado do mês, às 17h), Congregação Mariana do Bom Jesus (todo 2º domingo, às 10h), Distribuição do Pão de Santo Antonio por voluntários (toda terça-feira, às 7h), além das missas, durante a semana, às quartas-feiras, às 18h e aos finais de semana, no sábado, às 18h e no domingo, às 9h e 18h.

O Coração não pode parar

“Uma das metas para 2019 para incentivar a devoção ao Sagrado Coração de Jesus e a visita ao santuário nacional é levar o convite aos Apostolados da Oração de toda a Diocese de Jundiaí, assim como em nível estadual e nacional, estimulando a conhecerem o santuário, pois muitos são devotos, mas não conhecem a história”, explica o reitor do Santuário, Pe. Francisco Carlos C. Rossi.

Segundo ele, “há também muitas pessoas de Itu que não conhecem a história do Santuário, não sabem que o Pe. Bartolomeu Taddei está sepultado na igreja, que foi aqui que começou o Apostolado da Oração no Brasil”, comenta.

O Santuário é mantido com recursos próprios, por meio das coletas das missas dominicais, doações espontâneas e através dos eventos beneficentes realizados pela comunidade para angariar fundos, como bazar da pechincha e noite da pizza. O reitor comenta que tem pedido ajuda aos fiéis durante as missas para pequenas manutenções, enquanto não há recursos para obras maiores. “Atualmente, o prédio da Igreja do Bom Jesus, que abriga o Santuário, está comprometido por conta de cupim, que atinge não só as partes em madeira como as paredes da igreja. Nós contamos com a colaboração da sociedade para preservar e restaurar este local sagrado para Itu e para o Brasil”, conclui.

O Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus está localizado à Praça Padre Anchieta, s/n, no Centro, em Itu (SP). Mais informações pelo telefone (11) 4022-3871.

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus

A devoção ao Coração de Jesus existe desde o início da Igreja, desde que se meditava no lado e no coração aberto do Senhor. Conta a história que, em 16 de junho de 1675, o Filho de Deus apareceu a Santa Margarida Maria Alacoque e lhe mostrou seu Coração rodeado por chamas de amor, coroado por espinhos, com uma ferida aberta da qual brotava sague e, do interior do mesmo, saia uma cruz.

Santa Margarida escutou o Senhor dizer: “Eis o Coração que tanto amou os homens, que não poupou nada até esgotar-Se e consumir-Se, para manifestar-lhes seu amor. E como reconhecimento, não recebo da maior parte deles senão ingratidões, desprezos, irreverências, sacrilégios, friezas que têm para comigo neste Sacramento de amor”.

Em sua aparição a Santa Margarida Maria Alacoque, Jesus fez 12 promessas do Seu Sagrado Coração. São elas:

1. A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração;
2. Eu darei aos devotos do Meu Coração todas as graças necessárias ao seu estado;
3. Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias;
4. Eu os consolarei em todas as suas aflições;
5. Serei refúgio seguro na sua vida e, principalmente, na hora da sua morte;
6. Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos;
7. Os pecadores encontrarão, no meu Coração, fonte inesgotável de misericórdia;
8. As almas tíbias se tornarão fervorosas pela prática dessa devoção;
9. As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição;
10. Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos;
11. As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração;
12. A grande Promessa: “E eu prometo, na infinita misericórdia do meu coração, que meu amor todo-poderoso concederá a todos aqueles que comungarem em nove primeiras sextas-feiras do mês consecutivas, a graça da perseverança final e da salvação eterna. Eles não morrerão sem receber os Santos Sacramentos. Meu Divino Coração será seu refúgio seguro neste últimos momentos!”.

Confira mais fotos do Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus: clique aqui

Comentários

*O Católico Digital não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.

Newsletter

Cadastre-se e receba as últimas notícias do Católico Digital diretamente em seu e-mail!